Há quem acredite que os cafuçus não devem ser passivos para não quebrar a “magia do homem grosseiro”, do “hétero que fode